domingo, 11 de novembro de 2012

Resenha do Filme Freud Além da Alma por Karine Gonçalves e Kamila Maria (mat.)


O filme Freud Além da Alma aborda a vida do “pai da psicanálise” Sigmund Freud. Trata do momento em que ele se graduou no curso de medicina, no qual fugia um pouco dos padrões da época: ele se interessava em entender os pacientes com histeria, que eram considerados pacientes que fingiam seus sintomas. O diretor do hospital tinha a mente totalmente fechada em relação a isso, achava que era a histeria fosse frescura, que esses pacientes queriam fugir das suas responsabilidades.
Era uma época em que a medicina era baseada somente pelo que podia ser visto e medido. Sendo assim, a questão psicológica não era considerada. O que importava era a anatomia e a fisiologia. Nesse contexto, a mente era uma caixa preta que ninguém poderia mexer.
Então, inconformado, Freud decidi ir para Paris, a fim de estudar a teoria do Dr. Charcot. Lá ele descobre que histeria era uma doença real que tinha origem psicológica. Ao defender esse ponto de vista para a sociedade médica de Viena, Freud foi vítima de chacotas. A maioria dos médicos achava suas teorias um absurdo, pois tudo teria que ser provado cientificamente. Na ocasião Freud também defendeu seus pontos de vista sobre a existência do inconsciente.
Freud utilizava a hipnose com frequência, mas, ao longo do tempo pôde perceber que ela não trazia a tão sonhada cura, apenas ajudava a entender os problemas, as origem dos traumas e fazia com que os pacientes se lembrassem de acontecimentos antigos.
Breuer era um dos poucos que apoiavam Freud, e eles descobriram que a mente não se dividia como dizia a teoria de Charcot, o trauma era tirado da parte consciente e ficava nas lembranças inconscientes,mas isso trazia conseqüências físicas.
Freud, fazendo sua autoanálise, através de sonhos, lembranças e também pela colaboração de uma paciente, descobriu o complexo de Édipo, que é o desejo incestuoso do menino pela mãe e da menina pelo pai. Ele afirmava que as crianças possuíam sim sexualidade, ele foi muito criticado, e nisso, nem Breuer apoiava.
Cecily, a referida paciente, não andava nem enxergava e, por meio de sessões de hipnoses, Freud pode perceber a origens de seu trauma: Cecily quando criança amava o pai e odiava a mãe, então tinha reprimido esse desejo.  
Freud aboliu a hipnose e percebeu que mesmo a paciente estando consciente poderia trazer lembranças através de associações, ou seja chega-se ao inconsciente mesmo a paciente estando em estado consciente. Cecily até inventa que foi molestada pelo pai.
Ele também através de sonhos, lembranças pode perceber que na infância sentia ciúmes do pai e queria a mãe perto dele, isso mexeu muito com seus sentimentos, fez com que se sentisse culpado como se desonrasse o próprio pai.Isso fez com que desistisse das suas teorias e de pesquisar mais a respeito disso.
Sua esposa percebeu sua tristeza e mostrou o que ele havia escrito anos atrás: "O progresso é como andar, consegue-se perdendo e ganhando equilíbrio. É uma série de erros... De erro em erro acaba-se descobrindo a verdade". (Freud). Nesse momento ele recordou que tinha escrito também “O falso é as vezes a verdade de cabeça para baixo”
Então quando a moça disse que sofreu estupro pelo pai, a verdade é que ela que o desejava e essa fantasia trouxe conseqüências para sua fase adulta, ele modificou sua teoria dizendo que a criança tem instintos sexuais desde o nascimento e que encontra satisfação sugando o leite materno.
Se até hoje a teoria de sexualidade infantil causa certa polemica, imagine isso na década de 20. Em palestra no conselho de neurologia e psiquiatria Freud expôs sua teoria, começa falando que a criança não tem consciência da sua sexualidade, mas inicia com a fase oral ,depois anal, fálica e genital.Os médicos dão risada,criticam e a maioria se retira do local.
Freud além de ser genial, demonstrou muita coragem ,marcou uma época e é a principal referencia da psicanálise,ele mostrou como nossa mente pode controlar nossas vidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário